A Cultura do Dar

Os sujeitos produtivos da Economia de Comunhão – empresários, trabalhadores, até mesmo clientes e fornecedores, e demais agentes empresariais – buscam inspiração em princípios fundamentados numa cultura diferente da prática e da teoria econômica vigente. Essa cultura pode ser definida como ”cultura do dar”, em antítese à “cultura do ter”.

O dar econômico é expressão do ”dar-se” no sentido de ”ser”. Em outras palavras, revela uma concepção antropológica nem individualista e nem coletivista, mas de comunhão.

2-tecnici.jpg“Cultura do dar” que também não se confunde com filantropia nem com assistencialismo, ambas virtudes de abordagem individualista.

A essência da pessoa é ser “comunhão”.

Porém, nem todo tipo de “dar” leva à “cultura do dar”.

Existe um dar que é contaminado pela vontade de poder. É carregado pelo desejo de dominação, quando não de verdadeira opressão sobre indivíduos e povos. É um dar apenas aparente.

Existe um “dar” que busca satisfação e gratificação no próprio gesto de dar. Trata-se de uma atitude vaidosa, repleta de vanglória, expressão do egoísmo e do culto à própria personalidade. Em tais condições, quem recebe se sente humilhado e ofendido.

Existe também um “dar” utilitário, interesseiro, que busca o próprio proveito. É aquilo que vemos no sistema econômico vigente e na estrutura de pensamento que lhe dá fundamento [...]

Existe finalmente um “dar” que os cristãos chamam de evangélico.

Este “dar” abre-se ao outro respeitando a sua dignidade e suscita, também, no campo empresarial a experiência do “dai e vos será dado” evangélico. Pode se manifestar, por exemplo, numa entrada inesperada de capital, numa solução técnica, no desenvolvimento de um produto inovador.

a Inspiração Cultural

A descoberta evangélica do mandamento novo de Jesus – “amai-vos uns aos outros como eu vos amei” (Jo 13, 34) – desencadeou uma ampla comunhão material e espiritual dos bens, desde o início do Movimento, em Trento, em 1943.

A comunhão dos bens se tornou, desde de então, prática vigente no Movimento dos Focolares, a exemplo das primeiras comunidades cristãs.

Esse é um fato de enorme importância e denso de conseqüências: aquela comunhão de corações e de bens - pérola das primeiras comunidades cristãs, eco dos ensinamentos de Jesus ao longo da vida da Igreja -, que parecia ter perdido a força, ou sido conservada apenas nos mosteiros, conventos ou em algumas comunidades de leigos, agora, nesta pequena comunidade nascente em Trento, explodia com toda vitalidade!

Era o início de uma retomada para as "massas", para o povo cristão, com frutos e conseqüências a serem vislumbradas no futuro...

Chiara e suas primeiras companheiras tinham plena consciência disso: "Nós tínhamos a intenção de atuar a comunhão dos bens na maior extensão possível, para resolver o problema social de Trento. [...]

531786084_by_sukanto_debnath.jpgPensava assim: existem duas, ou três localidades onde os pobres se encontram; vamos lá, e dividamos com eles o que possuímos. É um raciocínio muito simples: nós temos mais, eles têm menos; elevemos o nível de vida deles, de modo tal, a chegarmos todos a uma certa igualdade".

É deste fato, que tem início a surpreendente experiência do "dai e vos será dado" evangélico. Em plena guerra, alimentos, roupas e medicamentos, são colocados em comum com extraordinária abundância. Nasce a convicção de que o Evangelho vivido contém a solução "em germe" para os problemas individuais e sociais.

a Lógica

Atualmente a economia está diante de um profundo dilema: ou os processos de globalização oferecem novas oportunidades aos que foram excluídos do bem-estar, ou transformam o mundo num hipermercado, onde a única forma de relacionamento humano é o econômico, em que tudo é transformado em mercadoria.

A EdC é uma das respostas que o Espírito está suscitando para superar esses desafios.

negozio-croazia.jpgNo curso da história, os carismas foram respostas aos desafios postos pelas grandes mudanças de épocas: basta recordar as Abadias beneditinas e os Montes de Piedade franciscanos, na Idade Média.

No debate atual – pró ou contra os mercados – a EdC está seguindo uma trajetória própria, que coloca a vida e não as ideologias em primeiro plano, em diálogo com as dem

Seguici su:

quem está online?

Temos 724 visitantes e Nenhum membro online

© 2008 - 2019 Economia di Comunione (EdC) - Movimento dei Focolari
creative commons Questo/a opera è pubblicato sotto una Licenza Creative Commons . Progetto grafico: Marco Riccardi - info@marcoriccardi.it

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.