Os próximo três anos da AIPEC- Associação Italiana por uma Economia de Comunhão

Por uma EdC atenta aos projetos aos “últimos”

por Mauro Ventura

do Relatório de EdC 2014-2015, sobre "Economia de Comunhão - uma nova cultura" n.42 

N42 Pag 14 Mauro Ventura autore rid

"A AIPEC é uma bela realidade e eu gostaria que ela se difundisse. Eu decidi me associar para juntos construirmos uma economia baseada nos valores do respeito, da ajuda, da troca de energias, onde o dinheiro fosse apenas um meio e não um fim, uma forma de estarmos todos melhores." Assim escreve Francesca, advogada de Turim, 40 anos, que se comprometeu com a defesa dos direitos dos mais fracos, após ter conhecido a Associação Italiana. Ela não hesitou em cadastrar-se: após ter lido o Estatuto e o Código de Ética presentes no site www.aipec.it, ali ela aprofundou seus conhecimentos na realidade da Economia de Comunhão, e enfim aderiu com entusiasmo.

Como ela outros 200 empresários, profissionais liberais, estudantes, aposentados, trabalhadores, donas de casa e pessoas em busca de emprego estão associadas a AIPEC. Muitos foram aqueles que participaram de um dos 80 eventos organizados nos três primeiros anos, que redescobriram valores neles mesmos já existentes e, talvez, adormecidos: "Meu coração se enche de esperança ao conhecer uma realidade livre do egoísmo tacanho, da paixão por possuir e ao invés animada por consideração pelo "outro", pelo espírito de serviço para fazer o bem comum".

Em novembro de 2015, a assembleia dos associados da AIPEC elegeu os seis membros do novo Conselho: reconduziu ao cargo de presidente, Livio Bertola, empresário da região do Cúneo, pai de quatro filhos e avô de 7 netos, líder capaz de envolver qualquer que dele se aproxima; e como Vice-Presidente, Ornella Seca, Agente Geral de companhia de seguros primários, com 5 escritórios no centro e sul da região de Abruzzo, que junta racionalidade e eficiência a um grande amor pela EdC;  os novos membros do Conselho são: Annalisa Mancini, engenheira eletrônica, que da Alemanha de onde trabalha dará um ar internacional a Associação;
Enrica Bruneri, administradora da Empresa Familiar de trabalhos mecânicos da região do Piemonte; Mauro Ventura, consultor financeiro e pianista, que graças a AIPEC redescobriu o entusiasmo do lançamento da EdC; o romano Nicola Pagliarulo engenheiro eletrônico que depois de vinte anos de trabalho, criou sua própria empresa de serviços de informática. Domenico Racca, um membro da diretoria anterior, foi eleito pelos associados como 'fiador' da Associação.

A AIPEC tem muitas ambições e esperanças para o seu crescimento para os próximos três anos e, especialmente, para os projetos a serem financiados com parte dos lucros que os empresários membros colocam a disposição.

Por um lado, portanto, a estruturação e consolidação da organização para manter seu compromisso com a difusão da EdC, de outra parte a gestão generosa e cuidadosa dos projetos dedicado aos "últimos".
A propagação da EdC também envolve a colaboração da Faculdade de Economia Civil (SEC) e com a Universidade Sophia, enquanto que os projetos de solidariedade e cooperação são geridos em colaboração com AMU, sabendo que estes projetos são parte integrante do agir econômico das empresas.

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.