Relatório EdC 2013-2014

Cover Report 2013-14Economia de Comunhão - uma nova cultura

Suplemento publicado com a 'Città Nuova'

nº 1-2/2015 - 10-25 Janeiro de 2015

 

 

 

 

A EdC na história do presente

Empresários e trabalhadores têm oferecido tempo, experiência profissional e recursos para criar novas empresas. É uma primeira resposta aos apelos do Papa Francisco para uma economia que não esqueça os pobres

por Alberto Ferrucci

Do Relatório EdC 2013-2014, sobre a "Economia de Comunhão - uma nova cultura" nº 40 Suplemento publicado com a 'Città Nuova' nº 1/2 - 2015 - janeiro 2015

Pag 10 Censimento Alberto FerrucciAl Gore, o Prêmio Nobel da Paz, no livro O Futuro: Seis Motores da Mudança Global descreve o "equilíbrio do poder", que se baseia em pequenos grupos de pessoas em posições estratégicas em grandes empresas, nos bancos, nas universidades, nos tribunais e na alta burocracia, que não foram eleitos pelo povo, que influenciam a política e a economia. Eles fazem isso travando toda e qualquer nova proposta indesejável da política, servindo-se daqueles que, nas sociedades de advogados, escrevem os textos das leis, daqueles que elaboram os regulamentos a aplicar e de todos os que, em tribunal, interpretam as leis em vigor, com o objectivo de proteger os equilíbrios de poder e os privilégios da riqueza. Um dos resultados é o contínuo escândalo das barracas ao redor dos arranha-céus, que no Brasil levou Chiara Lubich a lançar a Economia de Comunhão.

Quando os desequilíbrios aumentam, como nos últimos anos, as dificuldades vêm ao de cima. Quem está desesperado revolta-se como sabe e pode, alguns enfiando-se em barcaças para chegar até aos seus parentes expatriados, outros confiando em agitadores políticos ou nas fantasias dos pregadores. Daí resulta o reacender no mundo uma série de conflitos sangrentos seguidos de um imenso sofrimento, que o Papa Francisco definiu como uma "Terceira Guerra Mundial, disputada em fragmentos".

Leia mais...

Anjos com uma asa só...

 

As Escolas de Verão Internacionais de 2014: No México, em França, na Itália

por Maja Calfová

Do Relatório EdC 2013-2014, sobre a "Economia de Comunhão - uma nova cultura" nº 40 Suplemento publicado com a 'Città Nuova' nº 1/2 - 2015 - janeiro 2015

Pag 04 SS Autore Maja ridMéxico: Construir o sonho

Construir o sonho” era o título da primeira e inesquecível Escola de Verão das duas Américas - Norte e Sul juntas - que se realizou no México, na Cidadela El Diamante, de 11 a 15 de agosto de 2014. Um sonho que não é utopia, mas uma esperança que juntos podemos realizar. Um sonho que tem a ver com a própria vida profissional, individual, mas que é também o sonho de muitos: o mundo unido.

Estavam presentes 50 jovens provenientes de 11 países: mais de metade já tinham iniciado uma atividade empresarial, enquanto os outros a estavam imaginando. Se falou de pobreza, do empresário EdC, do dom e do trabalho, da gestão das dificuldades na vida. Uma semana cheia de entusiasmo. Os temas eram acompanhados por experiências e por muito diálogo: perguntas às quais todos respondiam; experiências dos jovens e dos empresários vindos sobretudo da América Latina; workshops; aulas dadas por professores europeus e americanos; visitas às empresas EdC ligadas à Cidadela.

Leia mais...

Na Sérvia arrancou a EasyKit

 

Não basta partilhar tortas que já existem, é preciso criar novas para partilhar. Uma nova empresa começou a produção em janeiro de 2015 com a colaboração de uma empresa da Bélgica

por Trees Verhegge

Do Relatório EdC 2013-2014, sobre a "Economia de Comunhão - uma nova cultura" nº 40 Suplemento publicado com a 'Città Nuova' nº 1/2 - 2015 - janeiro 2015

Pag 06 Trees Verhegge ridKoen Vanreusel é há 20 anos sócio e gerente da empresa Batiself-Selfmatic, com sede no Polo produtivo EdC Solidar de Rotselaar, na Bélgica. O sucesso da empresa está ligado à intuição de Koen de tornar possível, graças a uma cuidada assistência ao cliente, - o do-it-yourself doméstico (faça você mesmo), tão apreciado pelos belgas, mesmo nos setores  hidráulico e do aquecimento.

Koen juntamente com Lieve, sua esposa, participam desde o início com generosidade na partilha de lucros destinados aos necessitados como proposto por Chiara Lubich, mas - como muitos outros empresários - acha importante agir de tal maneira que "não nos limitemos a partilhar tortas existentes, mas criar novas para partilhar", isto é, novas oportunidades de emprego, especialmente nos países mais afetados pelo desemprego. No ano passado, em uma reunião da EdC em Ottmaring, na qual participou com codiretores Kris e Johan, Koen disse que está disposto a partilhar o seu modelo de negócios com quem o quiser aplicar, de acordo com os valores da EdC, em seu país.

Leia mais...

Ancilla Spa, um sucesso nascido em uma garagem

Nascimento, desenvolvimento e sucesso, apesar da crise, de uma das primeiras empresas da Economia de Comunhão nas Filipinas

por Teresa Ganzon  

Do Relatório EdC 2013-2014, sobre a "Economia de Comunhão - uma nova cultura" nº 40 Suplemento publicado com a 'Città Nuova' nº 1/2 - 2015 - janeiro 2015

Teresa Ganzon1Tita Puangco, formada em economia nos Estados Unidos, e Renato, seu marido, estão entre os primeiros a responder ao convite de Chiara Lubich para criar empresas animadas pelo empenho de viver a comunhão até ao ponto de partilhar os lucros com os pobres. Ambos tinham sempre tido em seu coração a ânsia de justiça social e sentiam que era chegado o momento em que podiam realmente fazer alguma coisa. Tinham que ter em conta os três filhos pequenos e as poucas poupanças disponíveis. Fizeram algumas contas e, confiando mais nas ajudas "celestes" do que "terrestres", decidiram que a Tita deixaria o seu bom emprego como empregada bancária para trabalhar como consultora empresarial e professora universitária.

Leia mais...

Lucros compartilhados 2013-2014

Muitos jovens empresários e pesquisadores foram apoiados financeiramente graças ao emprego dos recursos das empresas e contribuições particulares

dpor Gian Maria Bidone

do Relatório EdC 2013-2014, sobre a "Economia de Comunhão - uma nova cultura" nº 40 Suplemento publicado com a 'Città Nuova' nº 1/2 - 2015 - janeiro 2015

Report 2012 2013 Gian Maria BidoneA partilha dos lucros das empresas e das doações particulares, gerada pela Economia de Comunhão, também neste ano passou de 1.300.000 Euros, um valor próximo ao do ano precedente, apesar da crise que está colocando em dificuldades as economias dos países que, mais do que outros, estão em condições de colocar os bens em comunhão.

O número das famílias ajudadas, cerca de 2 mil, ficou praticamente o mesmo, enquanto que o financiamento concedido para atividades produtivas reduziu um pouco por causa da dificuldade, encontrada em diversos países, em elaborar projetos empresariais sustentáveis.

Para superar esta dificuldade, no próximo ano, a título de experimento, serão sustentadas financeiramente algumas associações locais de empresários e apoiadores da EdC, com o objetivo de ativar, através do profissionalismo dos seus animadores, o desenvolvimento de válidos projetos empresariais para a criação de postos de trabalho para os pobres, deixando a estas o compromisso de acompanhar a sua realização e o alcance do equilíbrio econômico.

Leia mais...

As surpresas do Censo

Por meio do site edc-online.org empresários e trabalhadores podem confirmar a adesão ao projeto EdC e compartilhar talentos e profissionalismo para o desenvolvimento de novas empresas

por Alberto Ferrucci

do Relatório EdC 2013-2014, sobre a "Economia de Comunhão - uma nova cultura" nº 40 Suplemento publicado com a 'Città Nuova' nº 1/2 - 2015 - janeiro 2015

Pag 10 Censimento Alberto FerrucciAtravés de www.edc-online.org cada empresário já pode acessar o site específico que permite aderir ou confirmar a própria adesão à EdC, fornecendo informações sobre o ramo e o tamanho da empresa. Pelo site pode-se declarar tanto os lucros que se pretende colocar a disposição por meio da EdC para os pobres e para a formação, quanto todos os outros lucros gastos de outras formas ou aos quais se renunciou com base na “cultura do dar”. Em outra página, o empresário e seus trabalhadores podem listar os recursos e as capacidades que estão dispostos a compartilhar gratuitamente para favorecer o nascimento ou o desenvolvimento de novas empresas de EdC no mundo.

Poucos meses após o lançamento do censo, 136 empresas entraram diretamente no site para confirmarem-se como membros do projeto: destas, 43 são italianas, 23 da península ibérica, 10 do Norte e 10 do Leste da Europa; do Brasil chegaram 13 adesões, da América espanhola 12, 10 da África, 7 da América do Norte e 7 da Ásia. Outras 41 empresas cadastraram-se como simpatizantes, a metade da Itália e 12 do Congo, país onde a EdC está crescendo de maneira especial.

Leia mais...

O impulso da nova diretoria da Anpecom

Maria Helena Faller eleita presidente pela assembleia da associação dos empresários de EdC brasileiros

por Adriana Mendes

do Relatório EdC 2013-2014, sobre a "Economia de Comunhão - uma nova cultura" nº 40 Suplemento publicado com a 'Città Nuova' nº 1/2 - 2015 - janeiro 2015

Pag 11 Adriana Mendes autore ridDirigindo-se a uma pessoa que questionava sobre o papel dos pobres na EdC, Maria Helena Faller respondeu: «Talvez os pobres não sejam “notados” de maneira tão evidente pelo fato que não os identificamos como uma categoria a parte do projeto EdC. Ele faz parte do projeto como verdadeiro protagonista». Explicou ainda que «muitas pessoas que foram ajudadas pela EdC hoje são empresários ou funcionários das empresas de EdC, ou de alguma forma se fazem presente para construir uma cultura da reciprocidade, participando ativamente também das decisões tomadas». E concluiu com seu próprio testemunho: «Posso afirmar isto com certeza porque eu, em primeira pessoa, fiz parte desta categoria ajudada pela EdC quando era jovem, e hoje estou formada, casada e atualmente ocupo a presidência da Anpecom». De fato, no último dia 20 de setembro a assembleia da Anpecom – Associação Nacional por uma Economia de Comunhão no Brasil – elegeu os membros da diretoria executiva, escolhendo Maria Helena Faller como presidente.

Leia mais...

Operação contra o azar. SlotMob

A Itália transformou-se na maior casa de jogos da Europa. As máquinas invadiram os bares. 150 associações criaram uma mobilização partindo de baixo

por Vittorio Pelligra

do Relatório EdC 2013-2014, sobre a "Economia de Comunhão - uma nova cultura" nº 40 Suplemento publicado com a 'Città Nuova' nº 1/2 - 2015 - janeiro 2015

Vittorio Pelligra ridA cultura do azar, a busca de uma vã esperança na deusa fortuna e a indústria multimilionária mudaram profundamente os nossos bairros e as nossas cidades, transformando a Itália, nestes anos, na maior casa de jogos da Europa, a céu aberto, a terceira do mundo pela quantidade de dinheiro queimado.

Estes «ladrões de esperança», como foram definidos recentemente pelo papa Francisco, movem na Itália um giro de negócios de aproximadamente 90 bilhões de euros a cada ano, que com mercado negro chegam facilmente a 100. Para entender as proporções do fenômeno, basta pensar que a última manobra de estabilidade do governo chega “somente” a 36. Na Itália existem cerca de 600 mil máquinas, nos Estados Unidos 800 mil. O problema é que nós somos 60 milhões enquanto que os americanos 360 milhões.

Leia mais...

Pensar juntos, e de um jeito novo, a economia

A função do Instituto Universitário Sophia de Loppiano (Florença)

por Benedetto Gui

do Relatório EdC 2013-2014, sobre a "Economia de Comunhão - uma nova cultura" nº 40 Suplemento publicado com a 'Città Nuova' nº 1/2 - 2015 - janeiro 2015

Pag 14 Benedetto GuiSão muitas as pessoas que têm dentro de si a aspiração por uma economia justa, correta, acolhedora, atenta às exigências dos outros. Algumas têm a determinação necessária para traduzir esta aspiração em atos concretos até mesmo sozinhos.

Fiquei admirado com uma jovem empresária pelo seu forte testemunho num congresso recente, realizado em Tagaytay (Filipinas), surpresa e feliz em descobrir a existência de uma completa rede de pessoas e de empresas que leva para frente aqueles valores que seu pai lhe ensinou a viver na empresa. Porém, muitas vezes nos sentimos sós e impotentes num mundo que segue por outra estrada e, dessa forma, aquela aspiração por uma economia “bela” fica adormecida, inativa, frustrada pelas desilusões. No entanto, pode despertar à vista de todos os que a compartilham e a praticam abertamente.

Leia mais...

Em Nairóbi recordando os pobres

A difusão da EdC no continente africano estimulou a ideia de realizar no Quênia o próximo congresso internacional

por Luigino Bruni

do Relatório EdC 2013-2014, sobre a "Economia de Comunhão - uma nova cultura" nº 40 Suplemento publicado com a 'Città Nuova' nº 1/2 - 2015 - janeiro 2015

Report 2012 2013 Luigino Bruni«Lembre-se, Luigino, eu fiz nascer a EdC para os pobres. Vocês fazem bem em estudar, mas lembrem-se sempre dos pobres». Chiara Lubich me repetiu estas palavras muitas vezes durante os dez anos em que fiquei ao seu lado com a comissão internacional, para coordenar a EdC.

Resgatar da pobreza suportada (bem diferente da pobreza escolhida) continua a ser a finalidade do projeto, o sentido da nossa atuação. Enquanto houver sobre a terra pessoas que não podem viver uma existência decente por falta de recursos, nenhum sistema econômico e social pode se definir como justo, muito menos de comunhão.

Leia mais...

Siga-nos:

facebook twitter vimeo icon youtubeicon flickr

EoC-IIN

Logo Eoc iin 01 rid rid

International Incubating Network

leia mais...

Relatório EdC 2016

Cover Edc44 EN modUm ano de vida EdC, estratégias e perspectivas para o futuro. 

 Ir para a versão online

Aderir a EdC

EoC Companies crop banner rid modCadastre a sua empresa no novo site exclusivo: edc-info.org

Descubra mais...

Cidade Nova e EdC

pessoas edc003A revista Cidade Nova tem agora uma página dedicada à Economia de Comunhão, com relatos de pessoas envolvidas com o projeto.

Artigos já publicados:

Escola interamericana reunirá jovens empreendedores - 10/2015
A Aurora de uma nova cultura
- 09/2015
Comunhão e a crise grega - 08/2015
John Nash e a EdC
- 07/2015
Dado empresarial e a prática dos valores da empresa
- 06/2015
Nairóbi, capital de uma nova economia
- 05/2015
EdC e a qualidade do produto
- 04/2015
O lucro não monetário
 - 03/2015
Confiança e análise de risco - 02/2015
Economia e humanismo - 01/2015

O dado das empresas

Logo cube IT 150

A nova revolução para a pequena empresa.
Dobre! Jogue! Leia! Viva! Compartilhe! Experimente!

O dado das empresas agora também em português!

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.