Mais 27% de lucros compartilhados

2.200 famílias sustentadas e mais de 1.500 pessoas envolvidas em atividades produtivas com o emprego de recursos empresariais e contribuições privadas no balanço 2012-2013.

por Gian Maria Bidone

Do Relatório EdC 2012-2013, sobre "Economia de Comunhão - uma nova cultura" nº 38 - Suplemento publicado com a 'Città Nuova' nº 23/24 - 2013 - dezembro de 2013

Report 2012 2013 Gian Maria Bidone

A Economia de Comunhão aciona no mundo um circuito de comunhão do qual o eixo central são as empresas e os seus empresários. Os 980 mil euros por eles compartilhados em 2013 representam um aumento de 27% em relação ao ano anterior; originado particularmente por maiores lucros de empresas da Argentina, Bélgica, Itália, Irlanda, Polônia, Portugal, Eslovênia, Eslováquia, Sudeste Europeu e Alemanha e graças, também, às novas contribuições oriundas de empresas da Coreia do Sul, Costa do Marfim, República Democrática do Congo e Uruguai: foi um aumento que compensou amplamente a redução das contribuições extraordinárias pessoais.

Durante o ano foram ajudadas 2.250 famílias nos cinco
continentes sendo os auxílios direcionados para a alimentação, a habitação, a educação e a assistência de saúde. Além disso, foi dado início ou continuidade a projetos de desenvolvimento de atividades produtivas que envolveram direta ou indiretamente 1.535 pessoas na Bolívia, Filipinas e Brasil.

Igualmente consistente foi o apoio dado pelas empresas de EdC à difusão do seu fundamento, a cultura de comunhão – por meio da imprensa, através da comunicação
pelos sites em várias línguas e redes sociais –, com o financiamento de congressos e “summer schools” para a formação de jovens e com o apoio das atividades do Instituto Universitário Sophia. 

Os dados mencionados correspondem ao período de outubro de 2012 (entradas) a setembro de 2013 (saídas).

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.