Oito novas teses EdC

por Antonella Ferrucci

de "Economia de Comunhão - uma nova cultura" n.39 - Encarte/Separata da revista Città Nuova n.13/14 - 2014 - julho de 2014

n28_pag._11_antonella_ferrucci

No ano passado chegaram ao nosso arquivo oito trabalhos acadêmicos entre teses de mestrado e monografias na maioria defendidas em universidades italianas, mas também uma tese apresentada no Brasil e outra na Argentina. A crise atual e a procura de um novo paradigma econômico são o fio condutor. Dom, gratuidade, reciprocidade, bens relacionais, as categorias que são mais estudadas, à luz da vida EdC.

 Giorgia Stoppa ridGiorgia Stoppa

Conjugar gratuidade e eficiência: levar novamente o humano na saúde

Bacharel em Economia e gestão de serviços de saúde

Universidade Católica do Sacro Cuore de Roma, 27 de novembro de 2011, Língua: italiano, Relator: Alessandra Smerilli

O objetivo da tese era colocar-se a pergunta: como conjugar o estar no mercado das empresas que cuidam da saúde e o tornar acessíveis os cuidados a quem não tem tais condições? Como é possível fazer conviver eficiência e gratuidade? A Economia de Comunhão pode oferecer a resposta a estas perguntas inserindo no mercado uma lógica diferente? Pela análise de três casos de empresas que operam no âmbito da saúde, diferente por localização geográfica, emerge um foco comum sobre o recolocar a pessoa na centralidade do serviço sanitário. Em profissões onde os relacionamentos são "sensíveis” como as da saúde, aquele “algo a mais” que as empresas de EdC miram, pelas suas profundas motivações intrínsecas, pode realmente fazer a diferença.

 

Donato Milone ridDonato Milone

O Marketing em Economia de Comunhão. Novos desafios éticos e espirituais

Bacharel em Economia Empresarial

Universidade de Bérgamo, 27 de fevereiro de 2013, Língua: italiano, Relator: Alberto Marino

É realístico para as empresas de EdC pensar num tipo de marketing que não se limite em focar o lucro empresarial, mas que promova ações em favor dos necessitados numa perspectiva de comunhão fraterna? É fundamental a “passagem dos bens posicionais aos bens relacionais”, que se manifesta num estilo de vida que envolve funcionários, stakeholders e “sócio invisível”: aqui o pobre se torna “promotor” de motivação para com todos os sujeitos da empresa, numa perspectiva de reciprocidade. O trabalho descreve as principais tipologias de marketing de direcionamento social aplicáveis ao mundo empresarial EdC, colocando em luz a necessidade de adotar estratégias voltadas ao incremento dos lucros, mas com formas éticas e valores espirituais bem específicos.

 

Dayana Lopes De Oliveira ridMaria Dayana Lopes De Oliveira

O projeto de Economia de Comunhão na cidade de Igarassú, (Pernambuco): um estudo do agir com responsabilidade social e o relacionamento das empresas com o apoio administrativo

Bacharelato em Ciências Contábeis

Universidade Federal de Pernambuco, Recife (PE, Brasil), 27 de março de 2013, Língua: português, Relator: Christianne Calado

O TCC quis analisar a responsabilidade social das três micro-empresas de EdC da cidade de Igarassú-PE, para verificar se dispunham dos requisitos necessários para publicar o Balanço Social. Após ter recolhido os dados através de entrevistas com os proprietários, verificou-se que as empresas estudadas são socialmente responsáveis, porque investem no desenvolvimento dos funcionários, ajudam as comunidades nas quais estão inseridas e se preocupam em preservar o ambiente; além disso, possuem as informações necessárias para o preenchimento do Balanço Social. Portanto, entende-se que, se assim decidirem, elas poderão elaborar um Balanço Social alinhado com o modelo sugerido pela IBASE para as pequenas e micro-empresas.

 

 Kelly Amato ridKelly Amato

Dom e Reciprocidade: Percursos de Empresas e Reflexões Teóricas

Mestrado em Economia e Gestão do turismo

Universidade de Bolonha “Alma Mater Studiorum”, 16 de julho de 2013, Língua: italiano, Relator: Maria Gabriella Baldarelli

A tese entendia analisar empresas que trabalham pelo bem comum (através do dom e da qualidade dos bens relacionais) no âmbito da Economia Civil e de EdC. Tais paradigmas foram aplicados na experiência empresarial da Ridix SpA de Turim através do modelo MGA: Missão, Governança e Responsabilidade. Numa empresa foram utilizados dois questionários: um voltado aos gestores e outro aos empregados. Foram ainda analisados: entrevistas com a alta administração, os balanços dos exercícios de 2009 a 2012 e os índices de balanço. A pesquisa demonstrou que o controle de gestão na ótica da reciprocidade e do dom representa um modus operandi que coloca a pessoa no centro. Isto consente responder às situações de incerteza através dos valores de gratuidade, confiança, transparência e relacionamento.

 

Francisco Buchara ridFrancisco Buchara

Como transmitir os princípios da EdC na empresa? Caso Mundell & Associates: trabalhando com o organograma e as relações internas dentro da empresa

Pós-graduação em Ciências da Gestão

Universidade Austral, Buenos Aires (Argentina), 19 de novembro de 2013, Língua: espanhol, Relator: Juan Francisco Daraio

A ideia deste trabalho nasceu de um estágio na empresa EdC Mundell & Associates: “How to pass the EoC ball?”; uma simples pergunta que procura responder a um dos maiores desafios das empresas conduzidas por motivações ideais, como é caso das empresas de EdC, a transmissão e a difusão destes ideais por parte do líder/fundador aos outros membros. Justamente pelo fato de ser um “ideal” não pode ser inserido num contrato, mas permanece uma escolha livre e gratuita. O trabalho focou este questionamento dentro da estrutura de Mundell & Associates, para mostrar como pode se expressar no organograma empresarial propondo, enfim, algumas ideias que facilitam esta transmissão.

 

Emanuele Crociani ridEmanuele Crociani

O princípio de reciprocidade na economia

Bacharelado em Ciências Políticas

Universidade de Milão, 13 de dezembro de 2013, Língua: italiano, Relator: Franco Donzelli

A monografia tinha como objetivo examinar como o agir segundo a lógica de reciprocidade leva alguns agentes econômicos a adotarem soluções e práticas inovadoras, considerando essencial a reação das pessoas com as quais se relacionam. Queria ainda, mostrar as diferentes finalidades e causas que movem tais agentes econômicos a considerar estas reações necessárias. Após ter considerado as teorias econômicas que definem o princípio de reciprocidade como essencial para a felicidade das pessoas, foram analisadas as principais finalidades que incentivam os agentes econômicos a agirem conforme tal princípio. Enfim, foram apresentados alguns exemplos de aplicação: a Responsabilidade Social da Empresa, a Economia de Comunhão, a cooperativa, o microcrédito.

 

Irene Ioffredo ridIrene Ioffredo

Economia e desenvolvimento humano em Antonio Genovesi e Amartya Sen

Mestrado em Ciências Políticas da Europa e estratégias de desenvolvimento 

Universidade de Nápolis, “Federico II”, 19 de dezembro de 2013, Língua: italiano, Relator: Marco Musella

A tese analisou a tradição da Economia Civil do economista napolitano Antonio Genovesi, comparando-a com a importante teoria do prêmio Nobel em economia Amartya Sen. Ambas contribuições são fundamentais para colocar na centralidade do debate cultural e econômico a reciprocidade o o bem-estar (well being) das pessoas e para “reformar” o modelo dominante, capitalista e individualista, hoje em crise. Com base nesta comparação, na proposta da Economia Civil e no modo atual de administrar, foram entrevistados os professores Zamagni, Gui e Bruni. O "Civil" não é um “novo” adjetivo a ser somado para identificar um setor específico, mas deve ser entenddido como chave de leitura mais ampla e unitária, uma perspectiva cultural a partir da qual interpretar toda a economia, um estilo que pode ser praticado nas empresas, nas organizações e na sociedade civil, fazendo do relacionamento a razão de existir. E a EdC é um exemplo concreto disso.

 

Chiara Danza ridChiara Danza

ECONOMIC@MENTE: a finança comportamental entre interesse e relação 

Bacharel em Ciências e Técnicas Psicológicas

Universidade Europeia de Roma, 7 de março de2014, Língua: italiano, Relator: Paolo Sorbi

O objetivo inicial da monografia era analisar a atual crise antropológica e moral, que causa sensação de perda profunda individual e coletiva e, consequentemente, escolhas irracionais. Torna-se evidente que não será possível sair desta grande crise, enquanto não se voltar a falar do “bem” do homem: palavras consideradas antigas, como “dom”, “gratuidade” e “comunhão” devem ser recolocadas em uso e voltar e fazer parte da nossa economia. Uma "outra" economia na qual sejam indicadas vias de convivência entre o lucro e a economia do dom, que devem ser assumidos com um forte senso relacional.

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.