Oito novas teses EdC

por Antonella Ferrucci

de "Economia de Comunhão - uma nova cultura" n.39 - Encarte/Separata da revista Città Nuova n.13/14 - 2014 - julho de 2014

n28_pag._11_antonella_ferrucci

No ano passado chegaram ao nosso arquivo oito trabalhos acadêmicos entre teses de mestrado e monografias na maioria defendidas em universidades italianas, mas também uma tese apresentada no Brasil e outra na Argentina. A crise atual e a procura de um novo paradigma econômico são o fio condutor. Dom, gratuidade, reciprocidade, bens relacionais, as categorias que são mais estudadas, à luz da vida EdC.

 Giorgia Stoppa ridGiorgia Stoppa

Conjugar gratuidade e eficiência: levar novamente o humano na saúde

Bacharel em Economia e gestão de serviços de saúde

Universidade Católica do Sacro Cuore de Roma, 27 de novembro de 2011, Língua: italiano, Relator: Alessandra Smerilli

O objetivo da tese era colocar-se a pergunta: como conjugar o estar no mercado das empresas que cuidam da saúde e o tornar acessíveis os cuidados a quem não tem tais condições? Como é possível fazer conviver eficiência e gratuidade? A Economia de Comunhão pode oferecer a resposta a estas perguntas inserindo no mercado uma lógica diferente? Pela análise de três casos de empresas que operam no âmbito da saúde, diferente por localização geográfica, emerge um foco comum sobre o recolocar a pessoa na centralidade do serviço sanitário. Em profissões onde os relacionamentos são "sensíveis” como as da saúde, aquele “algo a mais” que as empresas de EdC miram, pelas suas profundas motivações intrínsecas, pode realmente fazer a diferença.

 

Donato Milone ridDonato Milone

O Marketing em Economia de Comunhão. Novos desafios éticos e espirituais

Bacharel em Economia Empresarial

Universidade de Bérgamo, 27 de fevereiro de 2013, Língua: italiano, Relator: Alberto Marino

É realístico para as empresas de EdC pensar num tipo de marketing que não se limite em focar o lucro empresarial, mas que promova ações em favor dos necessitados numa perspectiva de comunhão fraterna? É fundamental a “passagem dos bens posicionais aos bens relacionais”, que se manifesta num estilo de vida que envolve funcionários, stakeholders e “sócio invisível”: aqui o pobre se torna “promotor” de motivação para com todos os sujeitos da empresa, numa perspectiva de reciprocidade. O trabalho descreve as principais tipologias de marketing de direcionamento social aplicáveis ao mundo empresarial EdC, colocando em luz a necessidade de adotar estratégias voltadas ao incremento dos lucros, mas com formas éticas e valores espirituais bem específicos.

 

Dayana Lopes De Oliveira ridMaria Dayana Lopes De Oliveira

O projeto de Economia de Comunhão na cidade de Igarassú, (Pernambuco): um estudo do agir com responsabilidade social e o relacionamento das empresas com o apoio administrativo

Bacharelato em Ciências Contábeis

Universidade Federal de Pernambuco, Recife (PE, Brasil), 27 de março de 2013, Língua: português, Relator: Christianne Calado

O TCC quis analisar a responsabilidade social das três micro-empresas de EdC da cidade de Igarassú-PE, para verificar se dispunham dos requisitos necessários para publicar o Balanço Social. Após ter recolhido os dados através de entrevistas com os proprietários, verificou-se que as empresas estudadas são socialmente responsáveis, porque investem no desenvolvimento dos funcionários, ajudam as comunidades nas quais estão inseridas e se preocupam em preservar o ambiente; além disso, possuem as informações necessárias para o preenchimento do Balanço Social. Portanto, entende-se que, se assim decidirem, elas poderão elaborar um Balanço Social alinhado com o modelo sugerido pela IBASE para as pequenas e micro-empresas.

 

 Kelly Amato ridKelly Amato

Dom e Reciprocidade: Percursos de Empresas e Reflexões Teóricas

Mestrado em Economia e Gestão do turismo

Universidade de Bolonha “Alma Mater Studiorum”, 16 de julho de 2013, Língua: italiano, Relator: Maria Gabriella Baldarelli

A tese entendia analisar empresas que trabalham pelo bem comum (através do dom e da qualidade dos bens relacionais) no âmbito da Economia Civil e de EdC. Tais paradigmas foram aplicados na experiência empresarial da Ridix SpA de Turim através do modelo MGA: Missão, Governança e Responsabilidade. Numa empresa foram utilizados dois questionários: um voltado aos gestores e outro aos empregados. Foram ainda analisados: entrevistas com a alta administração, os balanços dos exercícios de 2009 a 2012 e os índices de balanço. A pesquisa demonstrou que o controle de gestão na ótica da reciprocidade e do dom representa um modus operandi que coloca a pessoa no centro. Isto consente responder às situações de incerteza através dos valores de gratuidade, confiança, transparência e relacionamento.

 

Francisco Buchara ridFrancisco Buchara

Como transmitir os princípios da EdC na empresa? Caso Mundell & Associates: trabalhando com o organograma e as relações internas dentro da empresa

Pós-graduação em Ciências da Gestão

Universidade Austral, Buenos Aires (Argentina), 19 de novembro de 2013, Língua: espanhol, Relator: Juan Francisco Daraio

A ideia deste trabalho nasceu de um estágio na empresa EdC Mundell & Associates: “How to pass the EoC ball?”; uma simples pergunta que procura responder a um dos maiores desafios das empresas conduzidas por motivações ideais, como é caso das empresas de EdC, a transmissão e a difusão destes ideais por parte do líder/fundador aos outros membros. Justamente pelo fato de ser um “ideal” não pode ser inserido num contrato, mas permanece uma escolha livre e gratuita. O trabalho focou este questionamento dentro da estrutura de Mundell & Associates, para mostrar como pode se expressar no organograma empresarial propondo, enfim, algumas ideias que facilitam esta transmissão.

 

Emanuele Crociani ridEmanuele Crociani

O princípio de reciprocidade na economia

Bacharelado em Ciências Políticas

Universidade de Milão, 13 de dezembro de 2013, Língua: italiano, Relator: Franco Donzelli

A monografia tinha como objetivo examinar como o agir segundo a lógica de reciprocidade leva alguns agentes econômicos a adotarem soluções e práticas inovadoras, considerando essencial a reação das pessoas com as quais se relacionam. Queria ainda, mostrar as diferentes finalidades e causas que movem tais agentes econômicos a considerar estas reações necessárias. Após ter considerado as teorias econômicas que definem o princípio de reciprocidade como essencial para a felicidade das pessoas, foram analisadas as principais finalidades que incentivam os agentes econômicos a agirem conforme tal princípio. Enfim, foram apresentados alguns exemplos de aplicação: a Responsabilidade Social da Empresa, a Economia de Comunhão, a cooperativa, o microcrédito.

 

Irene Ioffredo ridIrene Ioffredo

Economia e desenvolvimento humano em Antonio Genovesi e Amartya Sen

Mestrado em Ciências Políticas da Europa e estratégias de desenvolvimento 

Universidade de Nápolis, “Federico II”, 19 de dezembro de 2013, Língua: italiano, Relator: Marco Musella

A tese analisou a tradição da Economia Civil do economista napolitano Antonio Genovesi, comparando-a com a importante teoria do prêmio Nobel em economia Amartya Sen. Ambas contribuições são fundamentais para colocar na centralidade do debate cultural e econômico a reciprocidade o o bem-estar (well being) das pessoas e para “reformar” o modelo dominante, capitalista e individualista, hoje em crise. Com base nesta comparação, na proposta da Economia Civil e no modo atual de administrar, foram entrevistados os professores Zamagni, Gui e Bruni. O "Civil" não é um “novo” adjetivo a ser somado para identificar um setor específico, mas deve ser entenddido como chave de leitura mais ampla e unitária, uma perspectiva cultural a partir da qual interpretar toda a economia, um estilo que pode ser praticado nas empresas, nas organizações e na sociedade civil, fazendo do relacionamento a razão de existir. E a EdC é um exemplo concreto disso.

 

Chiara Danza ridChiara Danza

ECONOMIC@MENTE: a finança comportamental entre interesse e relação 

Bacharel em Ciências e Técnicas Psicológicas

Universidade Europeia de Roma, 7 de março de2014, Língua: italiano, Relator: Paolo Sorbi

O objetivo inicial da monografia era analisar a atual crise antropológica e moral, que causa sensação de perda profunda individual e coletiva e, consequentemente, escolhas irracionais. Torna-se evidente que não será possível sair desta grande crise, enquanto não se voltar a falar do “bem” do homem: palavras consideradas antigas, como “dom”, “gratuidade” e “comunhão” devem ser recolocadas em uso e voltar e fazer parte da nossa economia. Uma "outra" economia na qual sejam indicadas vias de convivência entre o lucro e a economia do dom, que devem ser assumidos com um forte senso relacional.

Siga-nos:

Alessandra Smerilli

11-03-2019

Na mesa com... por Paolo Bricco - publicado em Sole24ore, 10/03/2019 Tradução de Moisés...

11-03-2019

Na mesa com... por Paolo Bricco - publicado em Sole24ore, 10/03/2019 Tradução de Moisés...

A economia do dar

A economia do dar

Chiara Lubich

«Ao contrário da economia consumista, baseada numa cultura do ter, a economia de comunhão é economia da partilha...

Leia mais...

As tirinhas de Formy!

As tirinhas de Formy!

Conheces a mascote do site Edc?

O dado das empresas

O dado das empresas

A nova revolução para a pequena empresa.
Dobre! Jogue! Leia! Viva! Compartilhe! Experimente!

O dado das empresas agora também em português!

quem está online?

Temos 782 visitantes e Nenhum membro online

© 2008 - 2019 Economia di Comunione (EdC) - Movimento dei Focolari
creative commons Questo/a opera è pubblicato sotto una Licenza Creative Commons . Progetto grafico: Marco Riccardi - info@marcoriccardi.it

Please publish modules in offcanvas position.

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.