Um caminho para todos

Um caminho para todos

por Jean-Louis Plot

em "Economia de Comunhão - uma nova cultura" nº. 32 - dezembro de 2010

101022_baar_08_rid

Juntamente com minha mulher Irene, nos sentimos envolvidos pela proposta da economia de comunhão porque propõe um caminho que é uma resposta a um problema dos nossos tempos  que particularmente temos no coração: o escândalo da pobreza e da desigual distribuição das riquezas no mundo.

A economia de comunhão nos impele a “inventar” novas maneiras de fazer funcionar a nossa empresa que atualmente emprega treze pessoas, colocando o homem no centro e pedindo a Deus de trabalhar conosco para que cheguemos a construir a unidade no nosso grupo, procurando colocar os talentos e a generosidade no centro da nossa atividade econômica e no trabalho quotidiano.

Nós não fazemos parte do Movimento dos Focolares e nem de qualquer outro movimento. Somos católicos praticantes, empenhados na nossa paróquia. Para aderirmos à Economia de Comunhão não sentimos a necessidade de  conhecer profundamente a espiritualidade do Movimento dos Focolares: Mas a proposta dos focolarinos ao mundo, uma Economia de Comunhão, é que nos mostrou esse caminho.

Este nosso empenho de quase dez anos nos levou porém a descobrir na espiritualidade do Movimento, o valor da  graça e da unidade existente quando Jesus se torna presente concretamente no nosso meio, e a comunhão com “Jesus Abandonado” no momento da provação. Aos poucos  descobrimos com surpresa esta espiritualidade, porque o progredir no caminho da Economia de Comunhão nos leva inevitavelmente a viver o carisma do Movimento.

Visto que cresce no mundo a Economia de Comunhão - penso que a isso hoje ela seja chamada - não devemos ter medo de oferecê-la como resposta às perguntas fundamentais do mundo de hoje, aquelas que ressoam no coração de um grande numero de empreendedores, assim como em outros âmbitos do Movimento!

Uma abertura ao mundo sem perder a sua identidade: A Economia de Comunhão é inseparável da sua raiz espiritual. Essa é a sua finalidade!

Ao invés, acredito sinceramente que para continuar a existir, a Economia de Comunhão deve crescer e para isto se torna necessário unir todos os empresários em busca de um novo caminho para o percorrermos juntos, caminho para o qual Chiara teve uma intuição profética, mas que em grande parte ainda teremos que descobrir.

Siga-nos:

Alessandra Smerilli

11-03-2019

Na mesa com... por Paolo Bricco - publicado em Sole24ore, 10/03/2019 Tradução de Moisés...

11-03-2019

Na mesa com... por Paolo Bricco - publicado em Sole24ore, 10/03/2019 Tradução de Moisés...

A economia do dar

A economia do dar

Chiara Lubich

«Ao contrário da economia consumista, baseada numa cultura do ter, a economia de comunhão é economia da partilha...

Leia mais...

As tirinhas de Formy!

As tirinhas de Formy!

Conheces a mascote do site Edc?

O dado das empresas

O dado das empresas

A nova revolução para a pequena empresa.
Dobre! Jogue! Leia! Viva! Compartilhe! Experimente!

O dado das empresas agora também em português!

quem está online?

Temos 496 visitantes e Nenhum membro online

© 2008 - 2019 Economia di Comunione (EdC) - Movimento dei Focolari
creative commons Questo/a opera è pubblicato sotto una Licenza Creative Commons . Progetto grafico: Marco Riccardi - info@marcoriccardi.it

Please publish modules in offcanvas position.

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.