Amar a empresa alheia como a própria

Amar a empresa alheia como a própria

por Andréa Cruz

em "Economia de Comunhão - uma nova cultura" nº 31 - maio de 2010

N31_Pag._08_UnibenUNIBEN Fomento Mercantil Ltda, é uma empresa de ‘factoring’ nascida em 1998 para fornecer serviços financeiros, particularmente às empresas EdC; localizada no Pólo Spartaco (Cotia – Brasil) conta hoje com três funcionários e serve regularmente 15 empresas.
«Este tipo de serviço – diz Maria Conceição Francischinelli, dirigente da Unibent – dá-nos a possibilidade de partilhar as dificuldades de cada uma das empresas. A nossa experiência baseia-se no propósito de amar a empresa do outro como a nossa».
Este pressuposto, que de per si pode parecer estar pouco em consonância com a actividade de uma empresa que fornece serviços financeiros, pode ser considerado a essência do projecto EdC, a sua identidade, um projecto que nasce do amor e faz com que o amor se torne, pouco a pouco, uma categoria económica.

Uma nova compreensão dos lucros 

Segundo a racionalidade da comunhão, os lucros, ainda que sejam fundamentalmente importantes, não são a finalidade absoluta da actividade empresarial, mas sim um meio para estabelecer a comunhão: assim, aquilo que mais importa, não é a maximização dos lucros financeiros, mas a sua optimização. Para a Uniben, o facto de que uma empresa EdC possa continuar a operar graças aos seus serviços é considerado um lucro..


A confiança como factor económico

Un Um outro factor fundamental é a confiança. Nos contratos realizados com as empresas EdC, a confiança dá à Uniben a possibilidade de pedir uma taxa de juro mais baixa. Quanto mais confiança há, menor é o risco; assim é possível trabalhar com taxas inferiores e a confiança torna-se um factor económico.
Além de respeitar todas as normativas, a Uniben empenha-se a construir relações que vão para além do respeito e da cordialidade comercial, dando prioridade à “pessoa”.
«A experiência mais importante – continua Maria Conceição – é darmo-nos conta de que o melhor negócioN31_Pag._08_Mariella_Francischinelli_e_cliente é sempre encontrar um acordo que dê maneira ao empresário de honrar os seus compromissos e a Uniben possa recuperar os seus créditos. Neste período difícil, muitas empresas foram afectadas pela crise e encontram-se em graves dificuldades. A Uniben compra títulos de crédito, isto é, antecipa os valores facturados e quando algumas empresas EdC suas clientes não conseguem respeitar os seus compromissos, deixando pagamentos em atraso, isso não impede a concessão de um novo crédito, com o desconto de novas facturas».
Célia, que trabalha na Uniben, diz: «Na Uniben uma empresa pequena, dou-me conta desta diferença. A relação entre nós é muito diferente da relação vivida noutras empresas, fora da EdC. Com certeza que acontece, de vez em quando, perder a paciência, mas podemos sempre recomeçar, pedindo desculpa e olhando-nos com um olhar novo».

Encontros de empresários do Pólo Spartaco
Os empresários do pólo Spartaco decidiram reunir-se uma vez por mês com a finalidade de fazer crescer a comunhão entre todos, abrindo a própria empresa às outras.
Neste encontros, a Uniben é representada por Maria Conceição: «Sinto que é um passo de amadurecimento. Quando tudo vai bem é fácil falar, caso contrário... Este momento é muito importante. É necessário um amor maior para dizer tudo e ouvir tudo. Neste encontros discutimos também o futuro das empresas. Num deles falámos da Uniben e, em conjunto, demos-nos conta da necessidade de ampliar os horizontes de acção para continuar a ser competitivos no mercado. Ouvi também fortes críticas, tudo me parecia difícil. Nos dias seguintes, porém, compreendi quanta sabedoria estes empresários me haviam transmitido; pude pôr estas coisas em prática e assim alargar os horizontes da empresa».

N31_pag._08_Mariella_FrancischinelliAssociação dos empregados do Pólo Spartaco
Uma outra estrutura que fomenta a relação de amor recíproco entre as empresas do pólo Spartaco é a Associação dos Empregados que conta com 92 membros e acolhe empregados de diversas empresas. Mesmo se nem todos os empregados participam directamente no projecto EdC, os valores que suportam a Economia de Comunhão motivam as relações entre os associados.
Com o contributo financeiro de cada membro e de cada empresa foi constituído um fundo comum para o micro crédito, que se tornou um dos principais serviços oferecidos pela Associação. Uma das propostas da nova direcção é ajudar quem recorre ao micro crédito a não se tornar escravo do consumismo. Para orientar quem faz uso deste serviço está-se a criar um programa de consultoria com um profissional qualificado que possa ajudar as famílias a elaborar o próprio orçamento familiar.
Como a Associação não dispõe de uma sede própria, a Uniben coloca à sua disposição uma das suas salas.

Perspectivas para futuros desenvolvimentos
Aumentar o capital do factoring seria muito importante, tanto para a Uniben como para as empresas EdC. Porém, de acordo com os normativos brasileiros, só os sócios podem fazer aumentos de capital numa empresa. Por isso, a Uniben está a investir no sector dos seguros, em que está operando, desde 2001, como parceiro de uma empresa de mediação. 

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.