Terceiro dia de escola: uma viagem na cultura da empresa de EdC

O que é uma empresa de EdC? Entra-se sempre mais na parte centralidade do terceiro dia de escola.

por Lili Mugombozi

150524 Nairobi EoC School 37 ridUma viagem na cultura da empresa. A sessão de hoje também começa de forma totalmente original. Desde a manhã se alternam no microfone ou com mensagens em vídeos, empresários que contam as suas experiências pessoais na aventura da empresa partindo da perspectiva da cultura da Economia de Comunhão.

Da Itália até a Alemanha, da República Democrática do Congo, os empresários fascinam os ouvintes pela integridade com que vivem os seus sonhos. Se por um lado chegam a aliviar a pobreza, a viver a cultura do dar, é muito importante também mirar na construção de relacionamentos de confiança com os fornecedores, os trabalhadores, os consumidores dos seus produtos e serviços, com os concorrentes...

É impressionante a dinamicidade e criatividade com as quais enfrentam os desafios. “Como fazer quando uma sociedade é dilacerada pela corrupção?” “E quando o Estado não é suficientemente forte para proteger os direitos humanos? Ou quando nos desencoraja e nos agride com impostos excessivos 150524 Nairobi EoC School 32 ridsem nos oferecer um mínimo de infra-estruturas necessárias?”  “Como fazer quando percebemos que em nossa sociedade o dinheiro torna-se um pequeno deus?

Um diálogo animado e reflexivo envolve, em primeiro lugar, jovens profissionais e empresários em seus primeiros passos na atividade empresarial. E não resta outra coisa a não ser constatar, com certa admiração, que a International EoC School é formada por um grupo de pessoas muito especiais: estudantes universitários, mas são também jovens profissionais e empresários. 

Um aspecto que não podemos dar menos ênfase é também o fato que, na África, é muito comum que, para “chegar ao fim do mês”, indivíduos ou também famílias inteiras tenham que ter atividades paralelas para aumentar os seus salários mensais; isto para aqueles que tem um salário, e o que dizer daqueles que nem isso têm?

Os jovens que estão aqui não fogem desta experiência. Desde adolescentes, muitos deles tiveram que tentar ganhar um pouco de dinheiro para ajudar os seus pais a socorrer ao menos às suas necessidades pessoais. Aqueles que ainda estudam, se não fizerem um 150524 Nairobi EoC School 38 Anouk ridtrabalho de meio período (part-time), de todo modo têm alguma atividade para ganhar algo para suas necessidades: as exigências familiares: taxas escolares, aluguel, despesas médicas, alimentares etc. Por muitos motivos o pequeno negócio é da vida quotidiana. Mas de que forma fazer negócios? Só para a sobrevivência? Ou para fazer crescer a própria atividade e produzir muitas riquezas? Os desafios de pobreza do continente estão aos olhos de todos…

Anouk Grevin e Giuseppe Argiolas arrastam a sala para a descoberta de um novo modo de conceber a empresa: uma verdadeira cultura. As empresas de EdC não são máquinas para produzir dinheiro, “então, o que são?” questiona um jovem do Madagascar, entre risos e perplexidades.

Da cultura do dar ao produzir com criatividade bens e serviços por puro serviço 150524 Nairobi EoC School 36 LB ridà humanidade que nos circunda, à renovação dos relacionamentos, os jovens descobrem o próprio “chamado” a criar um novo mundo, renovado pelas relações de reciprocidade em todos os níveis. Uma verdadeira mudança de mentalidade!

Quando Luigino Bruni precisa que Chiara, em 1991 no Brasil não ficou escandalizada com a pobreza, mas com a desigualdade entre ricos e pobres, o foco torna-se claro. Assim disse um jovem jornalista: “começo a ver sempre mais claro. E entendo que a EdC tem muitas definições”. E um jovem advogado do Congo: “Tenho um pequeno escritório, e o meu sonho já contempla uma grande empresa de EdC. Assim que eu me formei, percebi que tenho responsabilidades para com a sociedade. Estes dias para mim estão sendo uma oportunidade para uma reflexão profunda”. Um jovem nigeriano, também ele advogado, que trabalha como consultor para uma empresa agrícola, vê estes dias  como um incentivo para melhorar o seu trabalho, principalmente em favor dos pobres do seu país. A aventura continua!

Este site utiliza cookies, também de terceiros, para oferecer maiores vantagens de navegação. Fechando este banner você concorda com as nossas condições para o uso dos cookies.